CNDL
rede-rs-cidade-2024-brasil-inovador-rio-grande-sul-aldo-rosa-ceo-reconstrucao-doacoes-resgate-acolhimento-abrigo-municipio-enchente-randoncorp-daniel-instituto-elisabetha-randon
moda-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-aldo-rosa-palestrante-cnc-fecomercio-sesc-senac-cndl-sindilojas-cdl-lab-hub-bfshow-feira-calcados-sp
super-inovador-varejo-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-hub-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-abras-supermercado-gs1-brasil-em-codigo-1d-2d-(16)

3 habilidades que vão fazer você se destacar na era da inteligência artificial

3 habilidades que vão fazer você se destacar na era da inteligência artificial

O ChatGPT mudou o mundo para sempre quando foi lançado, em novembro de 2022. Ele não apenas se tornou o aplicativo com crescimento mais rápido de todos os tempos, em uma onda de ferramentas de inteligência artificial que prometem mudar a forma como os humanos trabalham para sempre.

Alguns chegam a dizer que a chegada do ChatGPT é o começo de uma nova revolução industrial. É por isso que a maioria dos gerentes de RH (58%) que participaram de uma pesquisa recente da empresa de gestão de equipes TalentLMS concordam que a adoção da IA ​​no trabalho tem aumentado o medo das pessoas de perder seus empregos, especialmente as gerações mais velhas.

Como resultado, 43% dos executivos de RH acham que sua empresa enfrentará uma lacuna de habilidades digitais devido ao aumento do uso de inteligência artificial no dia a dia. Isso explica por que os gerentes dessa área preveem que a alfabetização em linguagem de IA será uma habilidade obrigatória para os funcionários, independentemente de trabalharem em funções técnicas ou não. Ao mesmo tempo, só 14% dos funcionários relatam ter recebido algum treinamento relacionado a IA até o momento.

Confira as habilidades para desenvolver e ter sucesso com a inteligência artificial

1. Habilidades interpessoais
Escuta ativa, gestão de pessoas, criação de conexões.

“Para continuar relevante, todos os funcionários devem ser capazes de entender, interagir e aproveitar as tecnologias de IA de forma eficaz”, diz Thanos Papangelis, CEO e cofundador da Epignosis, empresa que desenvolve o sistema de gerenciamento de aprendizagem TalentLMS. E por isso muitas organizações começaram a experimentar maneiras de alavancar essas tecnologias de uma maneira ou de outra, como na automação de drive-thrus de restaurantes.

Uma outra pesquisa de 2023 conduzida pela TalentLMS descobriu que 76% dos funcionários estimam que a maioria de suas tarefas diárias vai ser feita com a ajuda da IA com o passar do tempo. Não surpreendentemente, quase metade dos entrevistados na mesma pesquisa (44%) disse temer que a IA os substitua no futuro. “A IA é uma ameaça e uma oportunidade ao mesmo tempo”, diz Papangelis.

Para se adaptar a esta próxima era da IA, Papangelis diz que os funcionários devem, sim, adotar as novas tecnologias, entendendo que ser capaz de usar sistemas de IA os ajudará a continuar competitivos no mercado de trabalho, adaptar-se às mudanças na dinâmica de trabalho e assumir funções emergentes que surgem da integração com a IA.

Como as habilidades dos funcionários podem beneficiar a integração com a IA
Uma das descobertas mais interessantes e contraintuitivas da pesquisa do TalentLMS é que as habilidades que os funcionários vão precisar para prosperar na era da IA ​​vão além das habilidades de código ou tecnologia.

“Nossa pesquisa mostrou que, mesmo em uma era em que a inteligência artificial dominará o mundo do trabalho, as soft skills vão continuar sendo importantes”, diz Papangelis. “Na maioria dos casos, fortes habilidades interpessoais vão ajudar os funcionários a se destacar no local de trabalho enquanto os sistemas e ferramentas de IA vão assumindo processos e tarefas operacionais”.

Quando perguntei a Papangelis sobre por que habilidades profissionais como essas são importantes quando aplicadas à IA, ele me disse que a IA não consegue, até o momento, substituir empatia, inteligência emocional, criatividade e pensamento crítico.

“As habilidades profissionais e interpessoais desempenham um papel crucial na colaboração, solução de problemas e inovação, que são áreas em que a IA geralmente fica de fora”, diz ele. “Além disso, à medida que a IA se torna mais integrada ao local de trabalho, os funcionários precisarão trabalhar junto com os sistemas de IA, tornando a comunicação eficaz e o trabalho em equipe essenciais para alcançar os melhores resultados”, completou. Em outras palavras, é a sua humanidade que o tornará ainda mais valioso na era da IA.

Por que são os humanos que farão a IA funcionar

Apesar da capacidade impressionante da IA ​​de processar grandes quantidades de dados e fornecer insights, ela ainda carece de habilidades cognitivas semelhantes às humanas em certas áreas.

“A imaginação humana, a criatividade e a resolução de problemas são habilidades essenciais para a inovação, pensar fora da caixa e enfrentar desafios complexos e não rotineiros”, diz Papangelis. “A IA trabalhará lado a lado com humanos e aumentará a tomada de decisão. Mas ainda depende de nossas informações e sugestões para funcionar de maneira ideal, principalmente em áreas que exigem imaginação e solução criativa de problemas – especialmente para tarefas complexas”, completou.

É por isso que a habilidade interpessoal mais essencial, de acordo com os gerentes de RH, é a capacidade de ouvir – uma habilidade universal que é amplamente aplicável, independentemente do cargo.

“Mesmo em um mundo dominado pela IA, a escuta atenta constrói laços de entendimento entre as pessoas e leva a um ambiente de respeito, enriquecido com opiniões diversas”, diz Papangelis. “Além disso, a implementação da IA ​​geralmente envolve esforços de equipe. A comunicação eficaz de ideias, a compreensão das necessidades de várias partes interessadas e o gerenciamento de equipes são essenciais para projetos de IA bem-sucedidos”, completou.

Papangelis também observa que os aplicativos de IA em áreas como atendimento ao cliente dependem da compreensão e abordagem das preferências, emoções e preocupações humanas. “As organizações podem se beneficiar dessa habilidade em várias frentes, desde um trabalho em equipe excepcional e fluxos de trabalho tranquilos até a construção de locais de trabalho significativos”, diz o executivo.

Ainda há espaço para ceticismo

Embora seja fácil se surpreender com o que ferramentas de IA como o ChatGPT podem fazer, é importante reconhecer que elas ainda estão longe de serem perfeitas. Por exemplo, os algoritmos de IA são projetados com base em entradas de dados, que podem incluir vieses ou imprecisões. É por isso que continua crucial que as pessoas permaneçam céticas de maneira saudável e verifiquem os resultados que as ferramentas de IA geram.

“Verificar os resultados, bem como dominar a arte dos prompts de IA, é definitivamente algo que os funcionários devem receber treinamento adequado para poder aproveitar todo o poder dela ​​e evitar seus riscos”, diz Papangelis.


https://forbes.com.br